“Quando o coração afunda dentro do peito, quando você chora até perder o ar, quando você começa a planejar como vai interpretar o papel da pessoa mais feliz do mundo, quando você não vê saída pra mais nada, quando isso acontece a gente faz o que? quem que vai curar tudo isso? o tempo realmente cura alguma coisa ou só faz doer mais? e quando parar de doer? por onde eu começo se não vejo saída ou um começo? talvez o maior erro tenha sido ser tão dependente, ser tão entregue e apesar de todos os erros cometidos, tantas dores, você sabe que o que resta foi amor e pra engolir isso? como olhar pra pessoa que você mais ama no mundo e simplesmente ter que ir embora, ter que abandonar tudo e simplesmente ter que fingir estar bem, fingir que superou o que é insuperável, como substituir o insubstituível? eu vou ter que viver isso dia após dia? um dia de cada vez? talvez eu não entenda todas essas interrogações mas dizem que no final tudo fica bem não é mesmo? e se não ficar, eu continuo interpretando, decorando palavras e fazendo uma cena…”

SAFADOZ